Morales e governadores tentam ganhar tempo para conseguir acordo

O presidente Evo Morales e quatro governadores da oposição adiaram por mais uma semana uma reunião para tentar chegar a um acordo nacional para encerrar a crise política na Bolívia, informou o vice-ministro da Descentralização, Fabián Yaksic, neste domingo.

AFP |

"O presidente e os governadores concordaram em adiar até domingo, 5 de outubro, a reunião prevista para segunda-feira", disse Yaksic à AFP, acrescentando que esses dias serão usados para que mesas técnicas do governo e das províncias tentem afinar uma proposta de entendimento.

O chefe de Estado e os governadores Rubén Costas (Santa Cruz), Savina Cuéllar (Chuquisaca), Mario Cossío (Tarija) e Ernesto Suárez (Beni) iriam se reunir, pela terceira vez, na cidade de Cochabamba (centro), informou, anteriormente, o porta-voz da presidência, Iván Canelas.

Segundo o vice-ministro da Descentralização, o critério é que "as mesas técnicas tenham dois, ou três dias a mais, para continuar discutindo as bases de um pacto político".

Morales e os governadores abriram, há uma semana, uma negociação para conseguir a aprovação e a aplicação da nova Carta Magna, além de resolver as divergências sobre as autonomias departamentais, sobre a redistribuição dos royalties de petróleo e sobre o pagamento do bônus anual aos idosos com esses recursos.

As conversas acontecem em dois níveis: entre o presidente Evo Morales e os quatro governadores; e em mesas técnicas, com representantes de ambos os lados. Nas mesas de discussões, persistem as diferenças sobre a Constituição e as autonomias, informou a imprensa local neste domingo.

jac/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG