O presidente boliviano Evo Morales e cinco de nove prefeitos bolivianos concordaram em buscar acordos em um prazo de 10 dias sobre os temas que provocaram a crise política no país, informou nesta terça-feira o prefeito do departamento de La Paz, o opositor José Luis Paredes.

"Esperamos que em 10 dias tenhamos um acordo, tivemos um avanço (na reunião entre segunda-feira e a madrugada de terça-feira) e acreditamos que com vontade política podemos chegar a um grande acordo nacional", afirmou Paredes, entrevistado pelo canal de TV Red Uno.

Esse governante liderou na casa presidencial uma reunião com cinco prefeitos - outros quatro de Santa Cruz, Tarija, Beni e Pando se negaram a assistir - para discutir as bases de um entendimento que permita encerrar a crise política.

Os principais pontos em que se buscaram acordos se referem a uma lei que trate do tema das autonomias departamentais e seus estatutos, pacto produtivo e alimentício, um acordo de transparência administrativa e distribuição eqüitativa de recursos gerados pela exploração de hidrocarbonetos.

Não compareceram os opositores Rubén Costas (Santa Cruz), Mario Cossío (Tarija), Ernesto Suárez (Beni) e Leopoldo Fernández (Pando).

jac/fb/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.