La Paz, 13 mar (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou hoje que a folha de coca e a luta contra o narcotráfico são um negócio para a CIA (agência central de inteligência americana) e o DEA (Departamento Antidrogas dos Estados Unidos).

Em entrevista coletiva em La Paz, onde falou da recente viagem que fez a Viena (Áustria) para pedir à ONU a descriminalização da folha de coca, Morales afirmou que os EUA veem a luta contra o narcotráfico como "um instrumento de controle político".

O governante também destacou que várias vezes o DEA e a CIA se contradisseram nos resultados da luta contra o narcotráfico na Bolívia, de modo que os produtores de coca são "como um sanduíche na disputa" entre ambas as agências.

Na opinião de Morales, quando estas agências negam que há progressos no combate às drogas o que pretendem é "conseguir mais verbas de seu Governo" para exercer "controle político" nos países em que atuam.

Sobre o pedido para que a ONU tire a folha de coca de sua lista de entorpecentes, o presidente boliviano afirmou que seu Governo está buscando mais argumentos científicos para isso. EFE sam/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.