O principal dirigente da oposição boliviana, Manfred Reyes Villa, derrotado no primeiro turno da eleição presidencial de 6 de dezembro, fugiu para os Estados Unidos no dia seguinte à emissão de uma ordem de captura contra ele, afirmou nesta quinta-feira o presidente Evo Morales.

"A informação que tenho é que Manfred já se encontra nos Estados Unidos", declarou o dirigente socialista, que ameaçou no início deste mês prender Reyes Villa, derrotado nas eleições.

Uma ordem de prisão foi emitida quarta-feira contra Reyes Villa e sua mulher, que não responderam a uma convocação da Justiça para esclarecer a suposta venda ilegal de alguns de seus bens.

De acordo com o ministro do Interior, Alfredo Rada, Reyes Villa fugiu para os Estados Unidos via Peru.

Bolívia e Peru mantêm relações tensas, alimentadas por ataques mútuos entre Morales e seu homólogo peruano de centro-direita, Alan Garcia.

Nesta quinta-feira, Morales voltou a criticar Lima por se recusar a extraditar três ex-ministros bolivianos procurados pela justiça de La Paz.

Manfred Reyes Villa, ex-militar e ex-governador de Cochabamba (centro), prestou queixa na Comissão Interamericana de Direitos Humanos por perseguição política, e não aparece em público há duas semanas.

Seu advogado, Daniel Humerez, denunciou um processo "político" e lembrou que o procurador que emitiu a ordem de captura, Mauricio Julio Quintana, é sobrinho do chefe da Casa Civil, Juan Ramon Quintana, um dos principais colaboradores de Morales.

"Já solicitamos que este procurador seja afastado do caso", declarou Humerez à imprensa.

jac/yw/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.