Morales diz que Colômbia é submissa aos EUA

La Paz, 16 set (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, acusou hoje o Governo colombiano de ser submisso aos Estados Unidos, depois que Bogotá disse na cúpula de terça-feira da União de Nações Sul-americanas que Washington precisa autorizar a apresentação do acordo militar entre ambos os países.

EFE |

Morales lembrou em entrevista coletiva que o chefe de Estado colombiano, Álvaro Uribe, se comprometeu a entregar-lhe uma cópia do acordo durante a visita que fez à Bolívia em 4 de agosto.

Ainda segundo o boliviano, Uribe fez uma promessa similar aos membros da Unasul na cúpula que o grupo realizou na Argentina no mês passado.

"Acabo de ser informado pelo chanceler (boliviano, David Choquehuanca) que nenhuma documentação foi entregue. Também me foi dito que nada será entregue sem a autorização dos EUA. É uma prova clara de que há uma submissão do Governo da Colômbia à Administração americana", afirmou Morales.

O presidente voltou a criticar a presença de militares americanos na Colômbia, ao destacar que este país continua sendo o principal produtor de cocaína, apesar da ajuda dos EUA na luta contra o narcotráfico.

"Está claro que por trás da luta contra o narcotráfico ou o terrorismo há interesses do império (EUA)", afirmou Morales.

A reunião de chanceleres e ministros da Defesa da Unasul terminou ontem, em Quito, sem que a Colômbia tenha apresentado uma cópia do acordo militar com os EUA.

O fato causou preocupação na região, porque a Colômbia precisaria do consentimento das autoridades americanas para divulgar o conteúdo do documento. EFE gb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG