La Paz, 1 set (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, desmentiu hoje que tenha iniciado um tratamento preventivo contra a gripe A, depois de a Colômbia alertar que o chefe de Estado Álvaro Uribe está com a doença desde o encerramento da cúpula da União de Nações Sul-Americanas (Unasul).

"Fiz uma revisão e disseram que não tenho nada. Eu não tenho nada. Lamento muito que algum funcionário, talvez consultado pela mídia, divulgou que estou em tratamento, mas, de verdade, não sinto nada", afirmou Morales em entrevista coletiva.

O presidente desmentiu, assim, o chefe nacional de Epidemiologia de seu país, Eddy Martínez, que assegurou ontem que, apesar de Morales não ter sintomas da gripe A, receberia de forma preventiva, e durante 10 dias, uma dose diária do remédio contra a gripe A.

O Governo da Colômbia informou no domingo que Uribe começou a sentir-se mal ao retornar na sexta-feira a Bogotá, depois de participar da cúpula da Unasul realizada em Bariloche, na Argentina.

Até o momento, a Bolívia tem 1,4 mil infectados pelo vírus AH1N1 e confirmou 21 mortes pela gripe A, das quais dez ocorrerram em La Paz, cinco em Santa Cruz de la Sierra, duas em Potosí, duas em Cochabamba e duas em Tarija. EFE lav/dm/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.