Morales descarta resolver questão marítima com o Chile em 2 anos

Santiago do Chile, 25 set (EFE) - O presidente da Bolívia, Evo Morales, disse que é impossível resolver em dois anos a questão marítima com o Chile, pendente há mais de um século, em declarações publicadas hoje pelo jornal chileno La Nación. Em entrevista concedida na missão diplomática da Bolívia na ONU, onde Morales participou da Assembléia Geral, o presidente boliviano afirmou que os dois países têm estabelecido as bases para uma solução. Os Governos da presidente do Chile, Michelle Bachelet, e de Morales iniciaram em meados de 2006 um inédito processo de aproximação ao fixarem uma agenda de diálogo bilateral que incluiu a reivindicação boliviana de uma saída para o Oceano Pacífico. É impossível resolver em dois anos o que não foi resolvido em mais de 100, mas estamos assentando as bases, afirmou Morales pouco antes de retornar a La Paz e após ter se reunido com Bachelet na ONU. Depois de mais de 100 anos de discórdia, assentamos as bases para avançar nas negociações, e não somente no tema do mar, acrescentou o presidente boliviano, que ressaltou a importância da confiança, não só de presidente para presidente, mas de povo para povo. Santiago e La Paz não têm relações diplomáticas desde 1978, após o fracasso das negociações para que a Bolívia tivesse acesso soberano ao mar, uma reivindicação do país desde que esse perdeu a saída para o Pacífico na guerra com o Chile no final do século XIX. No entanto, nos últimos anos, com Morales e Ba...

EFE |

Assim, começamos a criar confiança", destacou Morales. EFE pg/wr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG