Tamanho do texto

O presidente da Bolívia, Evo Morales, denunciou na noite de domingo que seis prefeitos opositores, dos nove em todo o país, renunciarão aos cargos para evitar o referendo revogatório de mandatos de 10 de agosto.

"Estão pensando em renunciar para concorrer outra vez. Claro, se tiverem os mandatos revogados como prefeitos, nunca mais poderão concorrer, porque com que moral poderiam se apresentar?", questionou o presidente em um evento na região de Cochabamba.

Morales se referia aos prefeitos de Santa Cruz, Beni, Pando, Tarija, Cochabamba e La Paz, ferrenhos opositores do governo nacional.

O presidente, que também colocará o cargo e o do vice-presidente em jogo no referendo revogatório de agosto, afirmou ainda que é melhor que os prefeitos "se submetam à vontade do povo e não renunciem".

O chefe de Estado enfrenta uma crise com os departamentos de Santa Cruz, Beni, Pando e Tarija, que aprovaram estatutos de governos autônomos, modelo de gestão pública que também é visto com agrado pelos prefeitos de La Paz e Cochabamba.

jac/fp