Morales defende que Estados administrem tratamentos contra gripe

La Paz, 25 jul (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, pediu hoje que os remédios contra a epidemia de gripe suína sejam administrados pelos Estados e não por empresas privadas, para evitar que o atendimento médico se transforme em um negócio nas mãos de multinacionais.

EFE |

Em um ato público em uma cidade próxima ao lago Titicaca, Morales assegurou que concorda com o resto dos presidentes do Mercosul na necessidade de industrializar esses remédios para combater a doença, mas afirmou que os Governos deve ser os encarregados pela produção.

Segundo Morales, os remédios devem ser distribuídos "por indústrias públicas para atender a demanda e não ser negócio de algumas transnacionais".

Os países sul-americanos reivindicaram ontem, no encerramento da cúpula do Mercosul realizada em Assunção, que o abastecimento de antivirais seja garantido e, especialmente, que a patente da vacina para a gripe seja liberada.

Na Bolívia, a epidemia já causou seis mortes, enquanto o número de infectados em todo o país chega a 715.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE lav/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG