Morales defende os direitos da Mãe Terra em Copenhague

O presidente da Bolívia, Evo Morales, se disse disposto a defender os direitos da Mãe Terra nesta quarta-feira na conferência sobre o clima em Copenhague, onde afirmou, como seu colega venezuelano Hugo Chávez, que o capitalismo é o maior responsável pelo aquecimento global.

AFP |

"Venho, em nome dos povos indígenas que sempre viveram em harmonia com a natureza, defender os direitos da Mãe Terra", declarou Morales, um dos primeiros chefes de Estado a chegar na capital dinamarquesa, durante uma entrevista coletiva.

"O aquecimento global não é um problema de tecnologia ou de financiamento", afirmou, referindo-se às principais reivindicações dos países em desenvolvimento. "É um problema de modelo de vida, é a consequência do sistema capitalista, e se não entendermos isso, nunca vamos conseguir resolver este problema", avisou.

Morales revelou estar promovendo junto às Nações Unidas a aprovação de uma Declaração Universal dos Direitos da Mãe Terra, assim como a criação de um tribunal de justiça climática, para que "os países com industrialização irracional paguem a dívida" que têm com as vítimas dos efeitos devastadores do aquecimento global.

acc/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG