Morales defende Chávez e diz que Uribe é agente dos EUA

Playa del Carmen (México), 23 fev (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, saiu hoje em defesa de seu colega venezuelano, Hugo Chávez, e acusou o presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, de ser um agente do império, em alusão aos Estados Unidos.

EFE |

Segundo ele, Uribe esteve em Playa del Carmen, no México, apenas para atrapalhar e tentar fazer a reunião do Grupo do Rio fracassar.

Morales disse ainda que a presença de Uribe foi só "para a foto e o almoço" da cúpula, que terminou hoje no Caribe mexicano com a presença de 32 países e 24 presidentes.

Em um almoço na segunda-feira, Uribe e Chávez protagonizaram uma ferrenha troca de acusações.

Na ocasião, Uribe comparou o bloqueio dos EUA a Cuba com o tratamento comercial dado pela Venezuela à Colômbia.

Em outro ponto da discussão, Chávez disse que deixaria o recinto, mas foi interrompido por Uribe. "Seja homem, fique aqui e falemos de frente, porque o senhor às vezes insulta à distância", afirmou o presidente colombiano.

Morales assegurou hoje que Uribe provocou Chávez com um "discurso surpreendente" quase ao fim do almoço privado, e que Chávez escutou "pacientemente" as palavras do presidente colombiano.

No entanto, segundo Morales, Uribe não deixou Chávez falar quando tentou responder, o que gerou "um pequeno problema".

Para Morales, a situação mostrou que "os agentes dos EUA vêm tentar atrapalhar e tentar fazer fracassar o evento". EFE jd/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG