Morales confirma presença na cúpula UE-América Latina

Nações Unidas, 7 mai (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, assegurou hoje que irá à Cúpula União Europeia-América Latina nos dias 17 e 18 de maio em Madri, depois da confirmação de que o líder de Honduras, Porfirio Lobo, não estará na reunião.

EFE |

Nações Unidas, 7 mai (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, assegurou hoje que irá à Cúpula União Europeia-América Latina nos dias 17 e 18 de maio em Madri, depois da confirmação de que o líder de Honduras, Porfirio Lobo, não estará na reunião. "Participaremos porque a Espanha comunicou que Lobo não estará lá", disse Morales, ao ser perguntado sobre o assunto em uma entrevista coletiva de imprensa hoje, na sede das Nações Unidas, para apresentar as conclusões da cúpula sobre mudanças climáticas organizada pela Bolívia em Cochabamba, no final de abril. Um grupo de países sul-americanos, como Venezuela, Bolívia e Equador, anunciou que não assistiria à cúpula se Lobo fosse à reunião, à qual foram convocados líderes de Estado e de Governo de 60 países. Esses países não reconhecem a legitimidade do presidente hondurenho, que foi eleito após a crise gerada pela deposição de Manuel Zelaya, em junho de 2009. Segundo uma fonte oficial, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende assistir à cúpula. Morales criticou a Colômbia e outros países, "porque reconhecem Lobo como presidente democrático. Sabemos quais são ditaduras na América Latina. Nem meu Governo nem os Governos democráticos da América reconhecerão o Governo de Honduras, que não vem de uma democracia, mas de uma ditadura". O presidente boliviano criticou também a presença de bases militares americanas em Honduras e em outros países, "pois isso não é garantia de democracia. A prova é Honduras", disse. EFE emm/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG