Morales anuncia que Bolívia se declarará livre do analfabetismo em dezembro

La Paz, 16 nov (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou hoje que seu país se declarará livre do analfabetismo em 20 de dezembro graças à cooperação de Venezuela e Cuba, os outros dois países da América Latina que alcançaram esta meta.

EFE |

Morales fez o anúncio no departamento de Cochabamba, declarado hoje a quarta das nove regiões do país sem analfabetos, depois de Oruro, Santa Cruz e Pando.

No próximo sábado Morales fará o mesmo anúncio em Chuquisaca. Em dezembro serão declarados livres do analfabetismo os departamentos de La Paz, Tarija, Potosí e Beni.

A alfabetização foi realizada com o método audiovisual "Yo sí puedo" ("Sim, eu posso", em tradução livre), elaborado por educadores cubanos do Instituto Pedagógico Latino-americano e Caribenho e aplicado na Bolívia desde 2006.

No ato, do qual participou o embaixador cubano na Bolívia, Rafael Dausá, Morales pediu que os voluntários de Venezuela e Cuba continuem no país após dezembro para aplicarem a segunda fase do programa e continuarem educando os alfabetizados.

O presidente boliviano solicitou aos membros de seu Gabinete, às autoridades dos departamentos e aos parlamentares de seu partido, o Movimento ao Socialismo (MAS), que o acompanhem em sua visita a Cuba em 1º de janeiro de 2009 para comemorar os 50 anos da Revolução Cubana e agradecer pessoalmente ao país pela ajuda na alfabetização.

"Se não fosse Cuba, se não fosse (o ex-presidente cubano) Fidel (Castro), se não fosse o povo cubano, talvez neste momento não estivéssemos com a campanha contra o analfabetismo", declarou.

O presidente boliviano disse que os funcionários e parlamentares que o acompanharem na visita a Cuba deverão custear com seus próprios meios à viagem. EFE ja/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG