Morales anuncia campanha internacional contra diretiva sobre imigrantes da UE

La Paz, 19 jun (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou hoje uma campanha internacional, para a qual pedirá o apoio de países do continente americano e africanos, contra a diretiva de retorno de imigrantes ilegais aprovada pelo Parlamento da União Européia (UE).

EFE |

"Peço aos presidentes da Europa e ao Parlamento Europeu que não cometam uma agressão contra a humanidade e a vida. O que estão fazendo é gravíssimo", disse Morales, em um encontro com correspondentes estrangeiros em La Paz.

O Parlamento Europeu aprovou ontem o projeto de diretiva de retorno dos imigrantes ilegais, que estabelece, entre outras medidas, o internamento dos ilegais por um período máximo de seis meses até a expulsão, período que pode ser estendindo por mais doze meses casos excepcionais.

Morales se mostrou convencido de que esta normativa, que qualificou como "a diretiva da vergonha", levará a conflitos na Europa e na América Latina.

Anunciou também que aproveitará as próximas cúpulas de chefes de Estado para organizar uma campanha internacional, com a qual buscará pressionar para reverter esta normativa.

"Vamos somar todos para fazer campanha", disse o líder boliviano, que felicitou as posições contrárias expressadas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pelos chefes de Estado da Venezuela, Hugo Chávez, e do Equador, Rafael Correa. EFE sam/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG