La Paz, 13 fev (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou hoje que se o líder venezuelano, Hugo Chávez, fosse um ditador, como afirmam a direita e o império (Estados Unidos), não teria convocado o referendo sobre a reeleição ilimitada de cargos públicos no país.

Morales disse hoje que Chávez "é o presidente mais democrático", porque submeteu à votação do povo a emenda constitucional sobre a reeleição.

"A direita e o império dizem que é uma ditadura. Se fosse uma ditadura (...), não estaria consultando o povo se quer uma reeleição", ressaltou Morales.

Se a emenda for aprovada, as autoridades que ocupam os cargos eletivos do país poderão concorrer à reeleição quantas vezes quiserem, incluindo Chávez, que poderá tentar se candidatar novamente em 2012, pela terceira vez consecutiva, à Presidência da Venezuela.

A Constituição atual só permite a reeleição uma vez.

O presidente boliviano afirmou ainda que a Venezuela continuará ajudando a Bolívia em seus programas de assistência econômica e que isso está garantido no mínimo até 2012. EFE ja/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.