Morales acusa Bush de instruir a oposição para que rejeite a Constituição

La Paz, 11 jan (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, acusou hoje a direita internacional e o Governo de George W.

EFE |

Bush de instruir a oposição de seu país para que rejeite o projeto de nova Constituição que será submetido a referendo no próximo dia 25 de janeiro.

Em um ato eleitoral para pedir o "sim" à nova Carta Magna no departamento oriental de Santa Cruz, reduto da oposição autonomista, Morales se mostrou convencido de que a direita boliviana obedece "aos operadores do Governo Bush e à direita internacional".

"Como fiéis obedientes ao Governo americano todos dizem 'não' à nova Constituição", disse Morales, ao lembrar que parte da oposição aprovou o projeto no mês de outubro do ano passado no Congresso.

"Quero que saibam que eu aí não me perco, já estou aprendendo e entendendo como manobra a direita fascista e vendedora da pátria", disse o presidente, assegurando que independentemente da postura da oposição, a nova Carta Magna vai ser aprovada. EFE lav/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG