Morales abre processo formal para desclassificar folha de coca na ONU

Viena, 12 mar (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou hoje em declarações à Agência Efe que iniciou um procedimento formal de 18 meses para tirar a folha de coca das convenções internacionais que proíbem seu uso, e se mostrou confiante em que conseguirá seu objetivo.

EFE |

"Esta demanda já está sendo enviada ao secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, para que siga o procedimento correspondente", afirmou Morales, na Áustria.

"De acordo com os procedimentos, tenho informação de que duraria um ano e meio" o processo que levaria à desclassificação da planta e sua retirada da lista de substâncias proibidas, disse.

Precisamente, disse que haverá a tentativa de modificar dois incisos do artigo 49 da Convenção das Nações Unidas de 1961 sobre as drogas, que fazem referência à proibição da mastigação da folha de coca, matéria-prima para a elaboração da cocaína, mas que também é usada há milênios com diversos usos terapêuticos e ancestrais na região andina.

O presidente, também líder cocaleiro, se mostrou otimista sobre o resultado do processo devido à boa recepção de suas palavras ontem na Comissão de Entorpecentes da ONU.

"O Ecosoc (Conselho Econômico e Social das Nações Unidas) tem que consultar os países-membros e, se não houver nenhuma rejeição, digo que será automaticamente aprovado. E com o discurso de ontem, dou por aprovado, com aplausos", disse Morales, em declarações feitas hoje, pouco antes de partir de volta à Bolívia. EFE Ll/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG