O clérigo radical xiita iraquiano Moqtada al-Sadr pediu nesta sexta-feira a seus milicianos e às tropas oficiais o fim do banho de sangue, uma semana depois de ter ameaçado iniciar uma guerra aberta.

"Peço a meus irmãos dentro das Forças Armadas e da polícia, assim como a meus irmãos do Jaich al-mahdi (Exército de Mahdi) que encerrem o banho de sangue", afirmou o clérigo em uma mensagem lida durante a oração de sexta-feira em Sadr City, o grande bairro pobre da zona nordeste de Bagdá.

No dia 19 de abril, Sadr ameaçou travar uma "guerra aberta" no caso de continuidade das operações iraquianas e americanas contra seu movimento.

str/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.