Montenegro apresenta candidatura para ingressar na UE

Paris, 15 dez (EFE) - O primeiro-ministro de Montenegro, Milo Djukanovic, apresentou hoje ao presidente semestral da União Européia (UE) e chefe de Estado francês, Nicolas Sarkozy, a candidatura de seu país para tornar-se membro do bloco europeu.

EFE |

"É um grande dia para Montenegro" e também "para os Bálcãs e para todos os países candidatos e potenciais candidatos" a aderir-se à UE, declarou à imprensa o responsável montenegrino após a breve cerimônia na qual entregou a solicitação de adesão a Sarkozy.

Djukanovic ressaltou que hoje é um dia importante também para toda a UE, porque ratifica sua intenção de "unificar o continente europeu".

O primeiro-ministro montenegrino reiterou a intenção de seu Governo de impulsionar as reformas necessárias para ajustar-se às condições exigidas por Bruxelas visando a se transformar em um novo Estado-membro da UE.

"Estamos dispostos a cooperar com nossos sócios europeus", assegurou Djukanovic, antes de reiterar seu firme compromisso com as reformas necessárias para avançar no processo de adesão.

O comissário de Ampliação da UE, Olli Rhen, assistiu ao ato e deu as boas-vindas à candidatura de Montenegro, ressaltando que para os países dos Bálcãs ocidentais a perspectiva de unir-se à UE é "muito importante" para a estabilidade e a prosperidade da região e de toda a UE.

Ele afirmou que a Comissão Européia (CE, órgão Executivo da UE), está disposta a dar sua sentença sobre a candidatura montenegrina, mas que agora é o Conselho Europeu que deve decidir o próximo passo.

"Montenegro fez progressos importantes" para se unir aos membros da UE e é um país que desempenha "um papel construtivo e estabilizador na região", prosseguiu.

Montenegro assinou em outubro de 2007 um acordo de estabilidade e associação com a UE, considerado como o primeiro passo em direção à entrada no bloco.

Atualmente, é um dos quatro candidatos potenciais dos Bálcãs a entrar na UE, junto com a Bósnia-Herzegovina, a Sérvia e a Albânia.

Turquia, Croácia e Macedônia já contam com o status de candidato.

EFE pi/ab/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG