Monstro austríaco se declara culpado de todas as acusações

O austríaco Josef Fritzl, acusado de sequestrar e violentar a filha Elisabeth durante 24 anos, se declarou nesta quarta-feira culpado de todas as acusações apresentadas contra ele, incluindo assassinato, o que pode levá-lo a ser condenado a prisão perpétua.

AFP |

"Me declaro culpado pelos crimes dos quais fui acusado", afirmou Fritzl, 73 anos, no início do terceiro dia de julgamento no tribunal de Sankt Polten, 60 km ao oeste de Viena.

Fritzl, chamado pela imprensa de 'monstro de Amstetten', havia admitido na segunda-feira as acusações de incesto, violação e sequestro, mas negado as de escravidão e assassinato, que nesta quarta-feira terminou por aceitar.

Joesf Fritzl, que teve sete filhos com a filha durante quase 25 anos de abusos sexuais, negava até agora a responsabilidade pela morte de um dos recém-nascidos em 1996 no porão da casa onde mantinha Elisabeth encarcerada.

Ao ser questionado pela presidente do tribunal sobre o motivo que o levou a mudar de postura, respondeu que o depoimento em vídeo da filha foi a causa e acrescentou: "Eu lamento".

Para a audiência desta quarta-feira está previsto o depoimento de uma psiquiatra, que falará sobre o eventual risco de reincidência do acusado.

O julgamento é presidido pela magistrada Andrea Humer e dois assistentes. Também participam oito jurados. Os 95 jornalistas credenciados foram autorizados a voltar a sala de audiências após dois dias de sessões a portas fechadas.

A sentença será anunciada, provavelmente, na quinta-feira à tarde.

ran-spm/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG