Monges tibetanos fazem doação para vítimas de terremoto na China

Pequim, 10 jun (EFE).- Monges budistas do Tibete, incluindo alguns dos que protestaram contra as autoridades chinesas em março, doaram 1,17 milhão de iuanes (US$ 168 mil) para ajudar as vítimas do terremoto que atingiu a região de Sichuan (sudoeste da China), informou hoje a agência estatal Xinhua.

EFE |

O mosteiro de Sera, nos arredores da capital tibetana de Lhasa, e cujos monges iniciaram os protestos de 10 de março, reuniu 38 mil iuanes (US$ 5.400).

Já o mosteiro de Jokhang conseguiu reunir outros 100 mil iuanes (US$ 14.400).

A imprensa oficial chinesa também destacou uma doação de 100 mil iuanes feita pelo panchen lama, a segunda maior autoridade religiosa no Tibete, após o dalai lama.

Atualmente, existem dois panchen lama: um que foi eleito pelo dalai lama, e outro escolhido pelo Governo chinês, Gyaincain Norbu, que efetuou a doação.

O terremoto de Sichuan, província vizinha à região do Tibete, propiciou uma "trégua" no conflito entre o Governo chinês e os tibetanos no exílio, que havia recrudescido com os atos violentos de março.

No epicentro do terremoto, o distrito de Wenchuan, convivem representantes da maioria chinesa (os Han) com tibetanos e membros de outras minorias, como os Qiang. Todos os moradores da região sofreram graves perdas materiais e pessoais.

Após o terremoto, o pior a atingir a China em três décadas, o dalai lama expressou suas condolências às vítimas, enquanto alguns grupos tibetanos pró-independência decidiram suspender temporariamente os protestos contra a China. EFE abc/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG