Pequim - Cerca de 20 monges do mosteiro de Labrang, em Gannan, se concentraram nesta quarta durante alguns minutos diante de um grupo de jornalistas, entre eles vários estrangeiros, que realizam uma viagem ao Tibete organizada pelo Governo chinês, informou a agência oficial Xinhua.

O incidente ocorreu quando os monges saíram repentinamente de uma das construções do mosteiro e se congregaram na praça em frente aos repórteres durante cinco minutos.

A visita, da qual participam cerca de 20 jornalistas, entre eles 11 estrangeiros, "foi retomada logo após a interrupção", segundo informou a "Xinhua", que não forneceu mais detalhes sobre o que ocorreu durante os cinco minutos do encontro.

Gannan foi palco de distúrbios em meados de março nos quais, segundo a versão oficial chinesa, 94 pessoas - sendo 64 policiais, 27 policiais armados, dois funcionários governamentais e um civil - ficaram feridas nos ataques de tibetanos.

O incidente de hoje é similar ao que ocorreu no final de março, quando um grupo de monges do mosteiro de Jokhang, em Lhasa, capital do Tibete, protestaram durante a visita de 26 jornalistas estrangeiros organizada por Pequim.

Leia mais sobre: Tibete 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.