Monção mais fora de época em 108 anos chega à Índia

Nova Délhi, 15 jun (EFE).- A monção que chega com mais antecipação à Índia nos últimos 108 anos atingiu hoje a capital, umas duas semanas antes do previsto, informou o Serviço Meteorológico da Índia.

EFE |

"A monção chegou a Délhi", confirmou à agência "PTI" o diretor do departamento meteorológico, B.P. Yadav.

Délhi amanheceu hoje com a característica chuva espessa e contínua desse tipo de vento, acompanhada de raios e uma grande umidade.

A monção, que costuma chegar a Délhi no final de junho, avançou este ano com muita mais velocidade desde o terço meridional do país em direção ao norte.

É no sul e no centro do país onde a monção é muito mais severa, como na cidade ocidental de Mumbai, onde durante a estação de monções são registradas chuvas que inundam as ruas, contribuem para o caos na circulação e inclusive colapsam o aeroporto.

Em Délhi, as fortes chuvas costumam se prolongar por dois meses (julho e agosto), enquanto em setembro a monção vai diminuindo até chegar outubro, com temperaturas moderadas e fim da umidade.

O mês de junho foi também incomum em Délhi porque, enquanto no ano passado foram registradas temperaturas acima dos 45 graus centígrados, em 2008 o calor foi muito mais moderado, sendo inclusive acompanhado de chuvas intermitentes, algo insólito no seco verão da cidade.

A temperatura mínima registrada hoje foi de 27,5 graus, segundo o Serviço Meteorológico.

Após as espessas chuvas, é comum ver pelas ruas da capital indiana as crianças se jogando na água, e inclusive aproveitam os grandes charcos que se formam nos buracos das estradas para nadar neles.

Embora a monção costume causar a morte de dezenas de pessoas a cada ano, especialmente nas áreas rurais, também é motivo de alegria, já que dela dependem em boa parte as colheitas do ano. EFE amp/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG