Moléculas aumentam eficácia de antibiótico contra a tuberculose

(embargada até às 14h de Brasília de hoje) Londres, 3 mai (EFE).- Um grupo de cientistas desenvolveu moléculas capazes de aumentar a eficiência de um antibiótico usado no tratamento contra a tuberculose, segundo publica hoje a revista Nature.

EFE |

Esta descoberta permitiria utilizar uma dose menor dos remédios fornecidos a quem sofre desta doença, em vez de "altas doses" requeridas atualmente.

A pesquisa é liderada por Alain Baulard, do Instituto Pasteur de Lille (França), que defendeu que este avanço permitirá evitar pelo menos parcialmente os "efeitos selvagens" causados pelo tratamento da tuberculose.

Entre estes efeitos secundários ele destaca o alto risco de não se responder adequadamente ao tratamento e, assim, o microorganismo que causa a doença se fortalecer.

Muitos dos componentes do tratamento contra a tuberculose requerem uma ativação metabólica antes que possam eliminar o bacilo causador.

Um destes componentes é a etionamida, e para ativá-las se utiliza uma enzima conhecida como "EthA", cuja produção é controlada por um repressor chamado "EthR", segundo explicam os autores do estudo.

Os pesquisadores projetaram inibidores para o "EthR" que aumentam a ativação metabólica da etionamida de forma notável, como demonstraram os testes realizados em ratos infectados com tuberculose.

De fato, um destes inibidores tornou possível que com uma pequena dose de etionamida se diminuísse a infecção da mesma maneira que ocorre com o tratamento atual, no qual a dose é maior. EFE otp/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG