Missões encontram evidências de água na lua

WASHINGTON (Reuters) - Três missões lunares encontraram claras evidências de água, que está aparentemente concentrada nos pólos e foi possivelmente formada por ventos solares. As informações, que devem ser publicadas no jornal Science, na sexta-feira, mostram que a água pode estar se movendo, se formando e se reformando como partículas misturadas na poeira na superfície da lua.

Reuters |

Carle Pieters, da Brown University, em Rhode Island, e colegas analisaram dados da missão indiana Chandrayaan-1 --a primeira missão indiana à lua-- e encontraram evidências espectográficas de água. A água parece mais densa nas proximidades dos pólos, afirmaram.

"Quando falamos 'água na lua', não estamos falando em lagos, oceanos ou até mesmo poças. Água na lua significa moléculas de água e hidroxila (hidrogênio e oxigênio) que interagem com moléculas de rochas e poeira especificamente nos milímetros mais altos da superfície lunar", disse Pieters em comunicado.

Jessica Sunshine, da Universidade de Maryland, e colegas usaram mapeamento infravermelho da nave espacial Deep Impact para mostrar água em toda a lua, enquanto Roger Clark, do Serviço Geológico dos EUA, e colegas, usaram um espectrômetro da sonda Cassini para identificar a água.

"Essas informações de água na superfície lunar coincidem com um grande interesse em água nos pólos da lua", disse Paul Lucey, da Universidade do Havaí, que não esteve envolvido nas pesquisas, em um comentário escrito.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG