Míssil mata seis pessoas perto da fronteira entre Paquistão e Afeganistão

Seis pessoas, entre as quais vários supostos combatentes islâmicos, morreram neste domingo na explosão de um míssil no Sul-Waziristão, uma região tribal instável do Paquistão, segundo moradores e uma fonte dos serviços de segurança.

AFP |

O ataque aconteceu na aldeia de Tappi, cerca de 10 km ao sudeste de Miranshah, a maior cidade desta região tribal paquistanesa na fronteira com o Afeganistão, considerada um feudo da rede terrorista Al-Qaeda.

"O balanço é de seis mortos e oito feridos", afirmou um chefe dos serviços de segurança. "A maioria dos mortos eram militantes estrangeiros, entre eles uzbeques e árabes", acrescentou.

Segundo moradores, o míssil foi disparado por um avvião sem piloto e a casa atingida, que pertencia a um chefe tribal, havia sido alugada a ativistas.

Uma série de mísseis foram disparados nas últimas semanas contra supostos combatentes islâmicos no Paquistão. Os ataques são atribuídos às forças da coalizão lideradas pelos Estados Unidos e a aviões sem pilotos estacionados no Afeganistão.

str/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG