Míssil mata importante chefe da Al-Qaeda no Paquistão

Um importante líder de origem árabe da rede terrorista Al-Qaeda morreu no ataque com míssil, provavelmente americano, executado nesta quarta-feira na região noroeste do Paquistão, informou à AFP uma fonte dos serviços de segurança paquistaneses.

AFP |

A fonte identificou o líder da Al-Qaeda como Abdullah Azam al-Saudi, um alto comandante da rede terrorista de Osama Bin Laden.

"Era um comandante importante da Al-Qaeda, encarregado de recrutar e treinar os combatentes", afirmou outra fonte dos serviços de segurança.

Segundo oficiais paquistaneses, que citam a Inteligência americana, Al-Saudi era a principal ligação entre a Al-Qaeda e os talibãs no Paquistão.

Um dos militares afirmou à AFP que Al-Saudi era um estreito colaborador de Ayman al-Zawahiri, número dois da Al-Qaeda, que se esconde nas zonas tribais paquistanesas na fronteira com o Afeganistão.

Além de Al-Saudi, o míssil matou outras cinco pessoas, incluindo dois combatentes estrangeiros, em uma zona tribal sob a influência dos talibãs e da Al-Qaeda.

"O ataque aéreo destruiu a casa de um membro de uma tribo local, Saji Mohammad, no distrito de Bannu, perto da fronteira com o Afeganistão", afirmou à AFP um oficial do Exército que pediu anonimato.

A fonte acrescentou que o míssil foi lançado por um avião americano sem piloto.

"Pelo menos dois estrangeiros estão entre os cinco mortos", disse. O Exército paquistanês utiliza o termo "estrangeiro" para designar os combatentes da Al-Qaeda árabes ou da Ásia central, que nas zonas tribais são alojados pelos talibãs paquistaneses ligados à rede de Osama Bin Laden.

Há vários meses, os disparos de mísseis por aviões sem piloto americanos que combatem os talibãs no Afeganistão são praticamente diários nas zonas tribais paquistanesas.

Washington não comenta e também não nega os disparos, enquanto Islamabad se limita a protestar publicamente.

Este foi o segundo membro importante da Al-Qaeda que morreu em um ataque com mísseis no noroeste do Paquistão, na fronteira com o Afeganistão.

Outro comandante da rede de Osama Bin Laden, de nacionalidade egípcia, morreu no início de novembro em um suposto ataque americano na mesma região.

Abu Yihad al-Masri faleceu em um ataque com dois mísseis, que atingiram o caminhão no qual viajava pelo distrito tribal do Waziristão do Norte.

rj/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG