Míssil disparado por avião dos EUA mata dez islâmicos no Paquistão

Dez supostos militantes islâmicos morreram nesta quinta-feira na explosão de um míssil disparado por um avião sem piloto americano contra uma casa em uma zona tribal do Paquistão, perto da fronteira afegã, informaram fontes da segurança paquistanesa.

AFP |

"Dez corpos foram recuperados nos escombros da casa, e dois militantes estão feridos", declarou uma fonte de segurança, que pediu para não ser identificada.

Um primeiro boletim, emitido pelas forças de segurança, mencionava quatro mortos.

Segundo as fontes, o ataque aconteceu quando "um míssil foi disparado por um avião americano na área de Dandy Darpa Khel", no norte do Waziristão.

A área onde ocorreu o ataque é considerada um reduto dos talibãs e de Jalaluddin Haqqani, comandante da resistência na época da ocupação soviética do Afeganistão e ligado à rede Al-Qaeda.

Haqqani organizou em 2008 uma tentativa de assassinato do presidente afegão, Hamid Karzai.

"O alvo era uma base dos homens de Haqqani. Segundo nossas informações, todos os mortos pertencem ao seu grupo", disse o responsável paquistanês.

Mais cedo, outra fonte de segurança indicou que o alvo foi "a casa de um cidadão afegão, Ahmad Afghani".

De acordo com informações não confirmadas, um dos filhos de Haqqani se chamaria Ahmad.

"Estamos investigando para determinar se era realmente o filho", declarou uma fonte de segurança, que pediu anonimato.

A casa atingida pelo míssil americano serviria de base para a transmissão de instruções e descanso dos combates no Afeganistão, segundo moradores e fontes de segurança.

Trata-se do quarto ataque deste tipo no norte do Waziristão desde o início deste mês.

shk/yw/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG