Missão humanitária parte para resgatar reféns das Farc

Ação deve resgatar três reféns e completar processo iniciado na última quarta-feira

AFP |

A missão humanitária que deve buscar o último grupo de três reféns que a guerilha das Farc prometeu libertar esta semana na Colômbia partiu neste domingo, em um helicóptero cedido pelo Brasil, às 9h30 locais (12h30 de Brasília) rumo às selvas do centro do país.

A missão, integrada pela ex-senadora Piedad Córdoba e representantes do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) deve resgatar o major da polícia Guillermo Solórzano, o cabo do Exército Salín Sanmiguel e o policial Carlos Ocampo, no que constitui a última fase do processo de libertações iniciado na quarta-feira.

Na tarde deste domingo, a ação enfrentava atraso devido ao mau tempo na zona prevista para a libertação, segundo informou o delegado presidencial Eduardo Pizarro. Não há previsão de quando irá ocorrrer o resgate.

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) haviam anunciado em dezembro a libertação de cinco reféns, mas no sábado acrescentaram o nome de Ocampo, que foi sequestrado há dois meses. Entre 9 e 11 de fevereiro, as Farc libertaram os vereadores Marcos Baquero e Armando Acuña, além do oficial da Marinha Henry López.

Além dos reféns que serão libertados neste domingo, as Farc mantêm em cativeiro outros 16 policiais e militares que consideram "moeda de troca" por guerrileiros presos, mas que segundo Córdoba podem ser liberados ainda este ano.

    Leia tudo sobre: ColômbiaRefénsGuerrilhaFarc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG