Washington, 5 abr (EFE).- O ônibus espacial Discovery partiu hoje antes do amanhecer rumo à Estação Espacial Internacional (ISS na sigla em inglês) aonde chegará na quarta-feira e quando pela primeira vez quatro mulheres estarão juntas no espaço.

Os foguetes propulsores do ônibus espacial foram acionados às 7h (horário de Brasília) de hoje no Centro Espacial Kennedy, no sul da Flórida (Estados Unidos). Este é o último lançamento previsto do Discovery e um dos últimos na história dos ônibus espaciais Dois minutos depois, o Discovery, com quatro homens e três mulheres a bordo, deixou o enorme tanque exterior e os dois foguetes. Se tudo correr bem, na quarta-feira às 0h44 (de Brasília), a nave se acoplará ao complexo orbital, onde se encontram uma mulher e cinco homens.

Entre os sete tripulantes do Discovery está a japonesa Naoko Yamazaki. Quando chegar à ISS, ela se encontrará com seu compatriota Soichi Noguchi, quando será a primeira vez que dois astronautas japoneses coincidem no espaço.

No ônibus espacial comandado por Alan Poindexter, viajam também o piloto Jim Dutton, os especialistas de missão Rick Mastracchio, Clayton Anderson, e as colegas Stéphanie Wilson, Dorothy Metcalf-Lindenburger e Naoko Yamazaki.

O lançamento do Discovery ocorre um dia depois de a nave russa Soyuz TMA-18 chegar na ISS, na qual viajavam os cosmonautas russos Aleksandr Skvortsov e Mikhail Kornienko e a astronauta da Nasa Tracy Caldwell Dyson, que integrarão as expedições número 23 e 24 da plataforma orbital.

Em 6 de junho de 1963, a astronauta soviética Valentina Tereshkova se tornou a primeira mulher a participar de uma missão espacial, na missão espacial Vostok. Duas décadas mais tarde, na missão Challenger, Sally Ride seria a primeira astronauta americana.

Desde o início das viagens espaciais com tripulações humanas já foram ao espaço 463 homens e 54 mulheres.

Enquanto a Discovery estiver em órbita, a Nasa comemorará em 12 de abril o 29º aniversário da primeira missão de um ônibus espacial, data na qual também se completam 49 anos do primeiro voo espacial tripulado realizado pelo soviético Yuri Gagarin.

Três dias depois, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, estará no estado da Flórida para uma conferência de cientistas, pesquisadores, engenheiros e empresários para analisar o futuro do programa espacial americano.

A Agência Espacial Americana tem programados outros três lançamentos de ônibus espaciais, os quais serão aposentados em setembro.

Obama decidiu cancelar o programa Constellation que iria construir a nave substituta dos ônibus espaciais.

Até que os Estados Unidos construam um novo meio de transporte entre a Terra e a ISS, a manutenção da tripulação e do posto orbital será feita pelas naves russas Soyuz e por veículos de carga europeus e japoneses.

Nesta missão, o Discovery leva mais de 7,7 toneladas de equipamentos e provisões para a ISS, um complexo de mais de US$ 100 bilhões, no qual participam 16 países, localizado a cerca de 385 quilômetros da Terra.

A missão inclui três dias de trabalhos extraveiculares durante as quais os astronautas substituirão um tanque de amoníaco e ajustarão um giroscópio na viga principal da estrutura.

O retorno do Discovery ao Centro Espacial Kennedy está programado para o dia 18 de abril, às 9h20 (horário de Brasília). EFE jab/sa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.