Missão da UE no Kosovo assumirá funções

Pristina, 8 dez (EFE).- A missão civil da União Européia (UE) no Kosovo, denominada Eulex, assumirá à meia-noite (21h de Brasília) suas funções, com o desdobramento inicial de mil funcionários de alfândegas, fronteiras, justiça e policiais em todas as partes dessa antiga província sérvia, de maioria albanesa.

EFE |

Em uma primeira fase, cerca de 100 membros da Eulex serão enviados também às regiões sérvias desse território, onde não está claro como serão recebidos pela população local, apesar do sinal verde de Belgrado à missão européia.

Kristiina Herodes, porta-voz da Eulex, disse hoje em Pristina que um total de 1.039 especialistas começará seu trabalho na terça-feira.

"Todos os setores (da Eulex) estão prontos para começar seu trabalho; o desdobramento da missão (com cerca de 2 mil especialistas europeus) se completará" nos próximos meses, declarou a porta-voz à imprensa.

Yves de Kermabon, o principal responsável da missão, esclareceu na semana passada que a Eulex estará presente "no sul, norte, leste e oeste do Kosovo".

"No norte (de maioria sérvia), por exemplo, teremos uma centena de pessoas no terreno, incluindo policiais, fiscais, juízes e funcionários de fronteiras e alfândegas", disse.

Após nove anos de responsabilidade direta sobre o Kosovo, a missão interina das Nações Unidas, a Unmik, transfere assim a maior parte de suas funções à Eulex.

A ONU negociou durante meses com Belgrado para que a Sérvia permitisse o envio da Eulex a sua antiga província.

No final, se chegou a um compromisso em novembro, que inclui a condição que a Eulex se declare "neutra" em relação ao status do Kosovo, ao tempo que alguns setores da Administração sérvio-kosovar, como justiça, Polícia e alfândegas, não responderão à missão da UE, mas seguirão respondendo à ONU.

Pristina rejeitou este compromisso, ao considerar que desta forma se estabelece uma divisão no novo Estado, reconhecido até agora por algumas dezenas de países, mas rejeitado pela Sérvia, com o apoio da Rússia.

A cúpula albano-kosovar declarou em fevereiro de forma unilateral a independência do Kosovo, onde a Eulex deverá ajudar na construção de um Estado de direito. EFE am/ab

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG