Missão da ONU se une à operação de RDC e Ruanda contra rebeldes

Nações Unidas, 28 jan (EFE).- Soldados da missão de paz da ONU na República Democrática do Congo (Monuc) se uniram à operação conjunta realizada por Kinshasa e por Ruanda contra os grupos rebeldes acusados de desestabilizar a região fronteiriça dos dois países, disse hoje o organismo internacional.

EFE |

O secretário-geral adjunto para Operações de Paz da ONU, Edmund Mulet, afirmou que foram alocados entre seis e oito oficiais da Monuc ao centro de comando a partir do qual são coordenadas as ações contra os guerrilheiros hutus da Frente Democrática para a Libertação de Ruanda (FDLR).

"Sua missão principal é assegurar o respeito ao direito internacional e que são adotadas medidas para proteger a população civil", disse Mulet na saída de uma reunião do Conselho de Segurança sobre a situação na RDC e no Sudão.

O diplomata guatemalteco destacou que estes oficiais também estudarão a possibilidade de que um contingente de soldados da ONU seja incorporado às operações militares dos Exércitos ruandês e congolês.

A incorporação da MONUC à operação militar regional aconteceu depois que o contingente da ONU foi criticado pelo Governo de Kinshasa por sua hesitação em aprová-lo.

Sobre isso, Mulet esclareceu que os responsáveis das Nações Unidas não foram informados dos detalhes da operação até domingo, e que foi então que foi convidado a participar da mesma.

A ONU também auxiliará no processo de incorporação ao Exército congolês de membros da guerrilha tutsi do Congresso Nacional para a Defesa do Povo (CNDP) para evitar que, no processo, menores ou suspeitos de cometer atrocidades sejam incluídos, afirmou.

O embaixador adjunto da França perante a ONU, Jean-Pierre Lacroix, assegurou na saída da reunião do Conselho que seus 15 membros apoiam a colaboração dos dois países vizinhos e rivais. EFE jju/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG