Missão da ONU no Sudão ampliará presença no país para apoiar eleições

Cartum, 5 ago (EFE).- A missão das Nações Unidas para o Sudão (Unmis, na sigla em inglês) anunciou hoje que ampliará a distribuição de seus integrantes por todo o país para apoiar as eleições gerais programadas para abril de 2010.

EFE |

Em entrevista coletiva concedida em Cartum, o responsável pela área de eleições da missão, Ray Kennedy, explicou que a medida entrará em vigor a partir da segunda metade de setembro.

Atualmente, a Unmis se encontra somente nas dez províncias do sul do Sudão. O objetivo é ampliar sua presença nas 15 restantes para "prestar socorro técnico e facilitar operações logísticas" durante o pleito, mas não se trata de uma missão de observadores, esclareceu Kennedy.

A missão da ONU não descarta a intervenção de suas forças multinacionais de paz destacadas no sul do país no caso de episódios violentos ocorrerem durante as eleições, mas elas atuariam sempre dentro de suas atribuições e do resolvido pelas Nações Unidas.

"Não queremos que as eleições terminem com a morte de pessoas", disse Kennedy, lembrando que os confrontos tribais ocorridos no sul do Sudão no domingo, quando 180 pessoas morreram, podem ter um efeito negativo nas eleições.

As eleições de abril são fruto do acordo de paz assinado entre o norte e o sul do país em fevereiro de 2005. O pacto pôs fim a uma guerra de 19 anos que deixou milhares de mortos.

No pleito, os sudaneses elegerão o novo presidente da república, o chefe do Governo da região autônoma do sul, os membros do Parlamento federal, os governadores das províncias e os membros dos Legislativos regionais.

O atual presidente sudanês, Omar al-Bashir, tem contra si uma ordem de captura emitida pelo Tribunal Penal Internacional por seu suposto envolvimento em crimes de guerra ocorridos na região de Darfur. EFE az-aj-jrg/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG