inação - Mundo - iG" /

Missão da ONU no Iraque responde críticas de Maliki por sua inação

Bagdá, 29 mar (EFE).- A Missão da ONU no Iraque (Unami) defendeu hoje sua imparcialidade durante as eleições do dia 7 de março, depois que o atual primeiro-ministro, Nouri al-Maliki, acusou a organização de inação frente às denúncias de fraude.

EFE |

Os dados finais da apuração, divulgados na sexta-feira, colocam a coalizão opositora Al Iraqiya (O Iraquiano) com 91 das 325 cadeiras que estavam em disputa, seguida da coalizão Estado de Direito, de Maliki, com 89 deputados.

Imediatamente após conhecer o resultado, Maliki expressou sua inconformidade e antecipou que sua coalizão pretende recorrer aos canais legais para impugná-lo.

Em comunicado, o chefe da missão da ONU no Iraque, Ad Melkert, precisou que a Unami fez uma assessoria imparcial conforme solicitado pelas autoridades.

O texto foi uma resposta a Maliki, que se queixou domingo da falta de ação da ONU perante as denúncias de fraude eleitoral apresentadas pela sua coalizão.

"Se eu estivesse no lugar de Melkert e frente a esta onda de problemas teria dito 'devem chegar até o final (para detectar a fraude)", afirmou Maliki ontem à noite em entrevista à televisão iraquiana.

Segundo o primeiro-ministro, Melkert se limitou a dizer que era difícil atuar devido a falta de tempo.

"A ONU se mostrou mais veemente contra minha solicitação que a própria comissão", disse, em referência a seu pedido, rejeitado pelas autoridades eleitorais, de que se efetuasse uma apuração manual dos votos, ao considerar que tinha ocorrido fraude.

Perante estas críticas, Melkert afirmou hoje que é a Comissão Eleitoral que tem a responsabilidade de revisar as impugnações e lembrou que tomou "uma decisão unânime" após estudar as denúncias apresentadas pelos partidos.

"O seguinte passo, que supõe a ratificação da Corte Suprema Federal dos resultados, é inteiramente uma responsabilidade iraquiana", ressaltou o responsável da ONU.

Melkert especificou, além disso, que só a pedido do governo a ONU proporcionará "assistência técnica e assessoria nos próximos períodos do processo". EFE fcm/pb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG