Missa e vigília lembrarão um ano do desaparecimento de Madeleine

LISBOA - Após um ano do desaparecimento da menina britânica Madeleine McCann, que será lembrado amanhã com uma missa e uma vigília na localidade portuguesa de Praia da Luz, no Algarve, enquanto a investigação para encontrar a criança continua sem avanços.

EFE |

A Igreja de Nossa Senhora da Luz, onde Gerry e Kate McCann iam diariamente após o desaparecimento da filha, enquanto permaneceram em Portugal, fará uma cerimônia ecumênica entre católicos e anglicanos, que deve ter a presença do tio de Madeleine.

Os pais da menina optaram por não retornar a Portugal para esta celebração religiosa, e preferiram ficar na Inglaterra e conceder várias entrevistas para relançar a campanha midiática para encontrar a filha.

Em declarações à imprensa portuguesa, a mãe de Madeleine se mostrou convencida de que a filha continua viva, e lembrou que há crianças que são encontradas anos após terem desaparecido.

Kate McCann disse que foi muito duro o fato de ela e o marido serem considerados suspeitos pela Polícia portuguesa.

O pai de Madeleine garantiu que não existe "nenhum indício" de que alguma pessoa tenha matado sua filha, e que têm "fortes motivos" para acreditar que ela está viva.

Em um especial sobre o caso na rede de televisão "SIC", o advogado português dos McCann, Rogério Alves, disse que os pais confiam em que a Polícia portuguesa resolverá este caso, apesar de já ter se passado um ano sem grandes avanços na investigação.

Alves disse que seus clientes "não têm medo de nada" e estão dispostos a participar da reconstituição dos fatos que a Polícia portuguesa está preparando para saber melhor o que ocorreu na noite de 3 de maio de 2007, quando a menina desapareceu.

    Leia tudo sobre: madeleine mccann

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG