Minsk dá 72 horas a diplomatas americanas para deixarem o país

A Belarus vai expulsar nas próximas 72 horas dez diplomatas americanos, declarados personae non gratae depois de os Estados Unidos terem se recusado a reduzir o número de funcionários de sua embaixada em Minsk.

AFP |

"Uma lista de diplomatas americanos que serão obrigados a se retirar da Belarus foi entregue a Jonathan Moore", o representante americano em Minsk, convocado nesta quarta-feira pela chancelaria do país, anunciou a assessoria de imprensa da diplomacia biélo-russa.

A decisão foi tomada "devido à recusa da parte americana de acatar as recomendações emitidas pelo ministério das Relações Exteriores sobre a redução do número dos funcionários da embaixada americana em Minsk", segundo o comunicado da chancelaria biélo-russa.

"O ministério (bielo-russo) das Relações Exteriores nos transmitiu uma lista de 10 diplomatas considerados personae non gratae e que devem deixar o país nas próximas 72 horas", relatou Jonathan Moore durante uma entrevista coletiva, destacando que assim que a expulsão for efetivada restarão apenas cinco diplomatas americanos em Minsk, com ele incluído.

"Estamos mais preocupados com o número de prisioneiros políticos na Belarus do que com o número de diplomatas americanos" em Minsk, afirmou o diplomata.

A ex-república soviética, qualificada por Washington de "última ditadura da Europa", recomendou na semana passada aos Estados Unidos que reduzissem a cinco o número de seus funcionários na embaixada americana de Minsk, para protestar contra as sanções americanas impostas à empresa petroquímica bielo-russa Belneftekhim por causa das violações dos direitos humanos praticadas no país.

tk/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG