Ministros do G8 retomam conversas sobre Coréia do Norte

Kioto (Japão) 27 jun (EFE).- Os ministros de Assuntos Exteriores do Grupo dos Oito (G8, que reúne os sete países mais industrializados e a Rússia) retomaram na cidade japonesa de Kioto as conversas sobre a Coréia do Norte.

EFE |

Entre outros temas que devem ser abordados na cúpula nesta sexta-feira estão as questões relacionadas ao Irã, ao processo de paz no Oriente Médio e à crise humanitária no Sudão.

A Coréia do Norte, que entregou hoje em Pequim uma declaração sobre seu programa nuclear, foi o principal assunto abordado durante o primeiro dia da cúpula em Kioto.

Os participantes da reunião, especialmente os EUA, insistiram na necessidade de verificar o processo de desnuclearização norte-coreana.

Está previsto que o diretor do Departamento americano para a Coréia do Norte, Sung Kim, presencie nesta sexta ao vivo a destruição de uma torre de esfriamento do complexo nuclear norte-coreano de Yongbyon, segundo confirmou ele mesmo à agência japonesa "Kyodo".

Segundo um porta-voz da chancelaria japonesa, representantes de EUA, Canadá, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Rússia e Japão se reunirão além disso para um almoço de trabalho no qual discutirão a situação política no Zimbábue Representantes diplomáticos do G8 renovaram ontem seu "compromisso a longo prazo" com o Afeganistão e disseram esperar que o Governo do país africano faça mais para tentar estabilizar a situação política do país e se ocupe da corrupção.

Os ministros fizeram, além disso, uma chamada aos países vizinhos ao Afeganistão, especialmente ao Paquistão, para que atuem de forma construtiva na manutenção da estabilidade afegã e, assim, facilitem a luta contra o terrorismo.

Durante o jantar, os líderes falaram também da situação em Mianmar e pediram ao Governo que aceite a ajuda humanitária procedente do exterior e que possibilite uma "transição pacífica do poder das autoridades militares aos civis".

A cúpula terminará hoje à tarde com um comunicado conjunto no qual se espera que os líderes do G8 enviem uma mensagem contundente sobre Afeganistão e Coréia do Norte. EFE icr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG