Ministros do G7 discutem ações conjuntas para conter crise

Ministros das Finanças do G-7 (grupo dos sete países mais ricos mundo) se reúnem nesta sexta-feira em Washington para discutir soluções coordenadas para combater a crise financeira mundial.

BBC Brasil |

A reunião, presidida pelo secretário do Tesouro americano, Henry Paulson, antecede os encontros do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial que serão realizados neste fim de semana.

A sugestão da Grã-Bretanha de que mais países devem anunciar garantias de empréstimos para encorajar que bancos continuem emprestando entre si deverá ser avaliadas pelo grupo de ministros.

Em entrevista à BBC, o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, disse que está tentando convencer outros líderes a seguir o exemplo da Grã-Bretanha e introduzir um plano de resgate bancário.

"Estou tentando persuadir outros países a fazer a exatamente o que fizemos para que tenhamos todo o sistema funcionando novamente", afirmou Brown.

"Há grande especulação de que o encontro do G7 possa levar à adoção de um próximo passo, relativo à garantia de empréstimos interbancários."

Japão

O ministro das Finanças do Japão, Shoichi Nakagawa, afirmou que os líderes do G7 devem pensar "além de seus países e considerar como ajudar os menores".

"O impacto da crise do crédito está se alastrando pelo mundo", acrescentou Nakagawa. O ministro japonês disse ainda que, para minimizar uma reação em cadeia, o Japão está disposto a se tornar o primeiro a oferecer fundos para dar apoio aos países mais pobres.

Segundo relatos de bastidores, o Japão deverá sugerir na reunião do G7 o uso de reservas cambiais de países asiáticos e do Oriente Médio para financiar operações de resgate do FMI.

    Leia tudo sobre: crise financeirareunião do g7

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG