Ministros de Agricultura discutem combate à fome e estoques

Por Jeremy Smity CISON DI VALMARINO, Itália (Reuters) - Os representantes agrícolas do G8 alertaram nesta segunda-feira que mais alimentos devem ser produzidos para suprir a fome mundial, em meio à falta de progresso no combate à pobreza e a problemas com equilíbrio entre a oferta e a demanda. Eles também discutiram a formação de estoques de cereais.

Reuters |

As autoridades denunciaram o protecionismo no setor agrícola, enfatizaram a importância de regras baseadas em um sistema internacional para o comércio, comprometeram-se a acompanhar a volatilidade dos preços no mercado de commodities e também pediram uma avaliação coordenada dos estoques de commodities.

As discussões dos ministros de Agricultura dos principais países industrializados, segundo o ministro da Agricultura da Itália, Luca Zaia, ocorrem no contexto de aumentar a segurança alimentar global.

"Nós temos falado sobre cereais", disse Zaia ao ser questionando sobre uma referência na declaração do grupo a respeito de uma administração coordenada de estoques.

Ele não deu mais detalhes e disse que a questão dos estoques será discutida no encontro de cúpula do G8.

Durante a reunião de três dias, em um castelo no norte da Itália, os ministros discutiram sobre os méritos dos estoques reguladores de grãos como uma alternativa de emergência para o setor de alimentos, sendo um caminho para reduzir preços e conter o mercado especulativo de commodity.

"Nós vamos continuar explorando várias opções em uma ação coordenada para o gerenciamento de estoques", disseram no comunicado.

A promessa global para diminuir a fome de milhões tem sido afetada pela turbulência financeira, enquanto temores sobre a segurança global dos alimentos poderia continuar por conta da volatilidade dos preços e um equilíbrio delicado entre oferta e demanda, disseram os ministros.

Mais poderia ser feito para aumentar a quantidade e qualidade da produção agrícola, e permitir que cidadãos tenham acesso a alimentos seguros e nutritivos.

Em um comunicado divulgado no final da primeira reunião de ministros da Agricultura do grupo dos países membros do G8, eles disseram que investimentos público e privado em uma agricultura sustentável e desenvolvimento rural precisam ser melhorados.

Agricultores também precisam ser protegidos de distorções negativas do comércio e terem autorização para produzir alimentos nutritivos, disseram eles.

"Poderia haver um monitoramento e mais análises de fatores potenciais para volatilidade dos preços no mercado de commodities, incluindo a especulação", disse um líder do G8 em comunicado.

Os líderes também disseram que a produção de energia renovável de biomassa poderia crescer, pedindo por políticas que enfatizem no desenvolvimento de comercialização da segunda geração de biocombustíveis.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG