Ministros da Alba aprovam acordo para criar moeda regional

Caracas, 15 abr (EFE).- Os ministros dos países associados na Alternativa Bolivariana para os Povos da Nossa América (Alba), mais o Equador como convidado, aprovaram hoje, na véspera da Cúpula Extraordinária do grupo, um acordo inicial para a criação da moeda regional sucre.

EFE |

O anúncio foi feito pelo ministro venezuelano de Economia e Finanças, Alí Rodríguez, apos ele se reunir em Caracas com seus colegas de Cuba, Bolívia, Dominica, Honduras e Nicarágua, países da Alba, mais um representante do Equador.

"Não se aspira incluir somente países da Alba e o Equador" neste Sistema Único de Compensação Regional de Pagamentos (Sucre), disse Rodríguez e acrescentou que "há unanimidade entre os países integrantes desta zona monetária comum" e também em "outras nações (da América) do Sul, da América Central e do Caribe".

O Sucre será um dos temas abordados amanhã na cúpula presidencial da Alba que reunirá amanhã Hugo Chávez (Venezuela), Rafael Correa (Equador), Raúl Castro (Cuba), Evo Morales (Bolívia), Manuel Zelaya (Honduras), Daniel Ortega (Nicarágua) e Fernando Lugo (Paraguai), além do primeiro-ministro da Dominica, Roosevelt Skerrit, na cidade venezuelana de Cumaná.

O ministro venezuelano acrescentou que, durante o quarto trimestre do ano, caso os governantes confirmem, o sistema da moeda regional começará a ser implementado em "uma fase experimental, ficando pronto para começar a operar a partir de 2010".

"De acordo com um cronograma estabelecido, as comissões técnicas encarregadas de estudar a implementação do Sucre terão, posteriormente, sucessivas reuniões para ir materializando os aspectos do acordo", acrescentou Rodriguéz.

Cumaná, onde se reunirão os governantes, é a cidade natal de Antonio José de Sucre (1795-1830), marechal e político que lutou pela independência da América do Sul então sob domínio espanhol. EFE ar/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG