Bruxelas - Os ministros da Bélgica de Finanças, Didier Reynders; Exteriores, Karel De Gucht, e Política de Migração e Asilo, Annemie Turtelboom, afirmam ter recebido ameaças de morte através de e-mails ou cartas durante os últimos meses, publica hoje o diário Le Soir.

Além disso, a imprensa local informou que o comissário europeu de Desenvolvimento e Ajuda Humanitária, o belga Louis Michel, também confessou ter recebido diversas ameaças deste tipo ao longo de sua carreira.

O titular de Exteriores disparou o alarme sobre as ameaças na quarta-feira passada, ao anunciar publicamente que tinha recebido uma carta destas características.

Os jornais belgas revelaram que o ministro das Finanças recebeu, desde o princípio de maio, dezenas de e-mails "com injúrias e ameaças", e por isso decidiu apresentar sua denúncia à Justiça, diante da "reiteração" destes envios.

O diário "La Dernière Heure" disse que a ministra de Política de Migração e Asilo recebeu em setembro do ano passado um e-mail "aterrorizador", no qual o autor ameaçava matar suas duas filhas se não ocorresse uma regularização dos imigrantes ilegais que vivem na Bélgica.

Muitos imigrantes ilegais seguem à espera de uma circular para regular sua situação, prometida pelo Governo belga há um ano.

Leia mais sobre: Bélgica

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.