Cairo, 7 mai (EFE).- Os ministros de Assuntos Exteriores de diversos países árabes pediram hoje ao Conselho de Segurança da ONU e à comunidade internacional para que intervenham imediatamente com o objetivo de deter a política israelense de assentamentos nos territórios palestinos.

Os ministros fizeram este pedido em comunicado final divulgado ao término da reunião extraordinária realizada na sede da Liga Árabe no Cairo.

Além disso, os diplomatas pediram a interrupção imediata de todas as ações israelenses destinadas a isolar Jerusalém e a expulsar a seus habitantes árabes.

Os ministros apoiaram o pedido palestino de condicionar a volta das negociações com o Estado judeu à suspensão da construção de assentamentos israelenses nos territórios palestinos.

Os chanceleres também deram as boas-vindas ao anúncio dos Estados Unidos de seu compromisso com a solução de dois Estados, um palestino e outro israelense, segundo o comunicado.

A reunião de hoje teve o objetivo de analisar as políticas do novo Governo de direita israelense e sua proposta judaizante para Jerusalém Oriental.

Segundo fontes da Liga Árabe, os presentes insistiram na necessidade de respeitar plenamente a iniciativa de paz árabe.

Esta iniciativa foi lançada em 2002 pela Arábia Saudita e propõe a normalização das relações com Israel em troca da devolução dos territórios ocupados em 1967, ou seja, Cisjordânia, Faixa de Gaza, as Colinas de Golã e Jerusalém Oriental.

A Administração do novo presidente americano, Barack Obama expressou seu apoio a esta proposta, rejeitada pelo Governo israelense, já que reconhece o direito de retorno para os refugiados palestinos e seus descendentes. EFE hh/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.