Ministros árabes pedem a milícias libanesas fim imediato dos combates

Cairo, 10 mai (EFE).- Os ministros de Exteriores de 18 países da Liga Árabe pediram hoje às milícias libanesas o fim imediato dos combates, e que permitam ao Exército libanês desenvolver seus trabalhos nas zonas de tensão.

EFE |

O pedido foi feito pelo secretário-geral adjunto da Liga Árabe, Ahmed bin Heli, em uma breve mensagem lida na sede da organização.

"O conselho de ministros de Assuntos Exteriores faz uma chamada urgente para o fim imediato dos bombardeios e confrontos, e a retirada dos homens armados das zonas de tensão", disse Heli.

O responsável da Liga Árabe afirmou que o pedido foi feito diante da perigosa escalada da situação registrada na zona do Monte Líbano.

A chamada da Liga Árabe ocorre horas depois de seus ministros pedirem aos libaneses que se contivessem, evitassem qualquer tipo de violência e aplicassem a iniciativa árabe que oferece uma solução para a crise do Líbano.

Os ministros fizeram essa chamada durante uma reunião extraordinária na sede da Liga Árabe no Cairo, convocada para buscar uma saída para a crise libanesa, agravada após os confrontos iniciados na quarta-feira entre partidários da maioria e simpatizantes da oposição libanesa.

As sessões de hoje não contaram com a presença do ministro de Assuntos Exteriores sírio, Walid al-Moualem, já que o representante deste país na Liga Árabe, Youssef al-Ahmad, anunciou ontem que ele mesmo representaria a Síria, sem dar explicações.

Os ministros insistiram também em que a iniciativa árabe é a única proposta para resolver a crise libanesa.

Essa iniciativa propõe a escolha imediata de um presidente para o Líbano, a formação de um Governo de união nacional e a reforma da lei eleitoral.

A calma voltou hoje a Beirute e Trípoli, principal cidade do norte do país, após os intensos combates das últimas horas - que deixaram 34 mortos, segundo fontes policiais -, mas a violência agora se intensificou nas montanhas do Monte Líbano, ao sudeste de Beirute. EFE aj/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG