Ministros aprovam plano quinquenal do Conselho de Saúde da Unasul

Quito, 30 abr (EFE).- Os ministros de Saúde e representantes dos membros da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) aprovaram hoje no Equador um plano quinquenal nesse âmbito que implicará investimentos no valor de US$ 14 milhões.

EFE |

Quito, 30 abr (EFE).- Os ministros de Saúde e representantes dos membros da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) aprovaram hoje no Equador um plano quinquenal nesse âmbito que implicará investimentos no valor de US$ 14 milhões. Sem dar mais detalhes sobre o plano, o ministro de Saúde equatoriano, David Chiriboga, assegurou que a aprovação do plano 2010-2015 na reunião realizada hoje na cidade de Cuenca representa mais um passo no fortalecimento da Unasul. Chiriboga disse que na 2ª reunião do Conselho de Ministros se decidiu avançar e fortalecer os projetos de luta contra a dengue na região. Na reunião decidiram pedir aos países-membros da Unasul "para estabelecer mecanismos de avaliação e preparação para a incorporação da vacina contra a dengue, que inclui uma estratégia de negociação conjunta baseada em critérios de equidade, qualidade e melhor preço", disse o ministro equatoriano. Chiriboga apontou que um dos temas centrais da reunião foi a prevenção em nutrição, tanto para evitar a desnutrição como a obesidade. Além disso, disse que se tratou sobre a importância de realizar um planejamento estratégica de formação de recursos humanos em saúde. Na reunião também se falou sobre a Rede Sul-Americana de vigilância de resposta em saúde; o desenvolvimento de sistemas de saúde universais e acesso universal a remédios; além de promoção da saúde e ação sobre os determinantes sociais da saúde; e de desenvolvimento e gestão de recursos humanos neste âmbito. No encontro também se ratificou a disposição para apoiar o Haiti após o terremoto do dia 12 de janeiro, sob um princípio de respeito a sua soberania nos assuntos que o Governo desse país requerer, da mesma forma que o do Chile, também afetado por um devastador tremor este ano. EFE sm/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG