Ministro uruguaio defende Conselho Sul-Americano de Defesa

O Uruguai apóia o Conselho Sul-Americano de Defesa, proposto pelo Brasil, e acredita que o organismo poderá contribuir para solucionar conflitos na região, disse nesta sexta-feira o ministro uruguaio da Defesa, José Bayardi.

AFP |

O Uruguai respondeu "afirmativamente" à proposta brasileira de criação de um Conselho de Defesa, que assim que for instalado permitirá "que qualquer tipo de conflito seja canalizado para a via diplomática", afirmou, em entrevista à AFP.

Essa iniciativa permitirá "tratar do tema de possíveis conflagrações de natureza bélica e gerar espaços de confiança mútua entre os países e suas Forças Armadas".

Para Bayardi, instâncias, como a proposta pelo Brasil, "tendem a gerar os espaços de solução pacífica dos conflitos".

Bayardi esclareceu que o Conselho não será uma "aliança militar ao estilo clássico", mas sim um espaço de coordenação.

Consultado sobre se os interesses comerciais do Brasil - principal fabricante de armas da região - têm influência na criação do Conselho, Bayardi respondeu: "creio que possam estar presentes".

"Não vou dizer que há neutralidade do ponto de vista dos interesses que se possam ter em relação a consolidar um mercado industrial em matéria de Defesa. Não tenho dúvidas de que estão presentes" nesta idéia, mas o Brasil busca, principalmente, consolidar sua liderança regional com essa proposta.

"O Brasil tem muitos interesses em neutralizar eventuais conflitos de fronteira", já que é vizinho de todos na América do Sul, exceto Equador e Chile.

mr/LR/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG