Ministro sudanês morre em acidente de avião

Por Skye Wheeler e Opheera McDoom JUBA, Sudão (Reuters) - O ministro da Defesa do sul do Sudão e um assessor presidencial estão entre os mortos na queda de um avião por falha técnica, que chegam a 23 pessoas, disseram autoridades.

Reuters |

Dominic Dim, ministro da Defesa do sul, e Justin Yak, assessor presidencial para assuntos do governo local, estavam em um avião que caiu perto da cidade de Rumbek, disseram as autoridades do governo do sul.

'Vinte e um passageiros morreram, além de pelo menos dois ou três membros do governo', disse o vice-presidente do sul, Salva Kiir, em uma entrevista à imprensa. 'Dois motores falharam e não havia nada que o piloto pudesse fazer.'

A mulher de Yak também estava entre os mortos, disse uma autoridade do governo do sul.

O ex-grupo rebelde SPLM, do sul, assinou em 2005 um acordo com o Partido do Congresso Nacional, do norte, colocando um fim à guerra civil no Sudão. Dim também tinha responsabilidade ministerial pela SPLA, o braço armado do SPLM.

O ministro da Informação do Sul do Sudão, Gabriel Changson, disse que o local foi isolado e que o governo investigaria o acidente.

A Organização das Nações Unidas (ONU) disse que o avião era um Beechcraft 1900, operado pela South Sudan Air Connection, e voava de Wau a Juba com 21 passageiros a bordo. A ONU disse que enviou um helicóptero para o local da queda.

A companhia aérea, com sede em Juba, voa no sul do Sudão.

Dos mortos, 19 eram autoridades militares, disse o site do jornal local Sudan Tribune.

Dim, que era general no Exército, assumiu o cargo em julho do ano passado, em um reestruturação no gabinete.

O ex-liíder rebelde sulista John Garang foi morto em um acidente de helicóptero há três anos. Sua viúva disse que ele foi assassinado, apesar do inquérito oficial ter apontado falha humana.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG