Ministro russo diz que EUA e Japão impedem que G8 seja maior

Por Conor Sweeney YEKATERINBURGO (Reuters) - O ministro russo das Relações Exteriores na sexta-feira o Japão e os Estados Unidos pelo fato de o grupo de os G8 --composto pelos sete países mais industrializados mais a Rússia-- não incorporar outras economias emergentes.

Reuters |

Sergei Lavrov fez os comentários em uma cúpula de ministros das Relações Exteriores dos países do 'BRIC' --Brasil, Rússia, Índia e China--- na cidade russa de Yekaterinburgo.

Os quatro países representam 40 por cento da população do planeta e a maior parte do crescimento econômico mundial e, por isso, querem que seu poder político cresça no mesmo ritmo que seu poder econômico, pleiteando lugares nas Nações Unidas, no Banco Mundial e no G8.

Durante uma reunião na Alemanha, no ano passado, os líderes do G8 assinalaram que precisam estabelecer uma mecanismo permanente de consulta sobre a política em relação aos novos poderosos da economia, mas se recusaram a aceitar estes países como membros completos.

'Não é segredo, a principal oposição à expansão do G8 é formada pelos Estados Unidos e pelo Japão, vocês sabem disso perfeitamente', disse Sergei Lavrov aos ministros do Brasil, da Índia e da China.

A Rússia entrou formalmente no grupo de sete países industrializados em 1997, juntando-se aos EUA, Japão, Canadá, França, Itália, Alemanha e Grã-Bretanha.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG