Ministro russo acha que Obama revisará plano de posicionar escudo antimísseis

Moscou, 15 nov (EFE).- O ministro de Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, se mostrou hoje convencido de que o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, revisará o plano de posicionar elementos do escudo antimísseis americano no Leste Europeu.

EFE |

"Estamos convencidos de que o novo presidente dos Estados Unidos já tem em mente essa revisão", disse Lavrov à emissora de rádio "Eco de Moscou".

O chefe da diplomacia russa considera que Obama "analisará os planos de posicionamento do ponto de vista de seu custo e eficácia", mais ainda levando em conta a atual crise econômica.

Sobre o posicionamento de foguetes táticos Iskander em Kaliningrado, Lavrov disse que "só ocorrerá se o escudo antimísseis americano no Leste Europeu se tornar realidade".

"Quando o plano americano foi concebido, advertimos que estudaríamos essas medidas e reafirmamos isso" em diversas ocasiões, disse.

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, qualificou esta semana de "provocação" as ameaças russas de posicionar foguetes Iskander em Kaliningrado.

Gates, que participou das consultas Otan-Ucrânia na capital estoniana, disse que os planos russos não eram "as boas-vindas que merece a nova Administração americana" de Obama.

O secretário-geral da Otan, Jaap de Hoop Scheffer, criticou também o plano russo, mas descartou que a Aliança Atlântica vá tomar medidas de resposta diante dos planos russos.

Lavrov também se mostrou hoje contra o início de conversas com os dirigentes talibãs, possibilidade à qual se referiram nas últimas semanas alguns assessores de Obama.

"Os líderes talibãs não podem ser perdoados", disse.

No entanto, reconheceu que, "para aqueles que depuserem as armas e estiverem abertos à reconciliação, as portas das negociações políticas não devem estar fechadas". EFE io/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG