Ministro romeno renuncia com apenas 13 dias no cargo

Bucareste, 3 fev (EFE).- O ministro do Interior da Romênia, Liviu Dragnea, renunciou na segunda-feira à noite apenas 13 dias depois de assumir o cargo, alegando que o orçamento apertado aprovado pelo Governo não permite que desempenhe corretamente as atribuições do ministério.

EFE |

A agência de notícias romena "Agerpres" informou que Dragnea disse que não pode "ficar calado" diante da diminuição do dinheiro para os serviços de qualidade.

A imprensa romena considerou hoje pouco convincentes as explicações de Dragnea, e apontam para pressões de grandes nomes do partido para colocar em postos de alto nível do ministério homens de confiança que não tinham muitas afinidades com o ministro.

O antecessor de Dragnea renunciou há apenas três semanas por divergências com seu próprio partido (PSD) nas nomeações de altos cargos.

"Não quero ser um ministro marionete", declarou então o ex-titular da pasta Gabriel Opream, que ficou no cargo por apenas 23 dias.

As tensões dentro do PSD, por enquanto, parecem não afetar a coalizão governante, formada pelo liberal-conservador PLD e pelos socialistas após o empate técnico nas eleições de novembro.

O primeiro-ministro, Emil Boc (PLD), qualificou a decisão de Dragnea como "pessoal e unilateral", e anunciou que consultará o líder do PSD, Mircea Geoana, para nomear um ministro interino, informa a agência romena "Mediafax". EFE mg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG