Ministro paquistanês é ferido por disparo--polícia

ISLAMABAD (Reuters) - Atiradores não identificados abriram fogo e feriram o ministro das Relações Religiosas do Paquistão, Hamid Saeed Kazmi, em um ataque na capital Islamabad que matou seu motorista, nesta quarta-feira, informou a polícia. Kazmi, um clérigo opositor à linha dura do Taliban no Paquistão, pertence a seita Barelvi, cujos moderados adeptos do misticismo sulfi islâmico veneram santos.

Reuters |

"Atiradores descarregaram balas no carro do ministro", afirmou um policial que se identificou como Qasim.

O Paquistão tem visto ataques retaliativos feitos por grupos e insurgentes do Taliban ligados à Al Qaeda desde que um míssil norte-americano matou o líder do taliban paquistanês, Baitullah Mehsud, em 5 de agosto.

Canais de televisão locais mostraram imagens de Kazmi aparentemente com uma perna ferida.

"O sr. Kazmi está ferido, porém estável", disse Khalid Hussain, médico no Hospital de Serviços Governamentais Federais de Islamabad.

O Exército iniciou uma campanha em abril para remover o Taliban de Swat e Buner, dois vales a poucas horas de Islamabad, e desde então reprimiu os principais militantes no Waziristão do Sul.

A demonstração de força do Paquistão ajudou a aliviar os temores entre os aliados -- particularmente os Estados Unidos e outros com tropas no vizinho Afeganistão -- de que o país, que possui armas nucleares, não conseguia enfrentar a militância islâmica.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG